Em 1870 ocorreu a unificação italiana com a conquista de Roma, agravando os problemas socioeconômicos existentes naquele território. Naquele tempo, o Governo Imperial do Brasil decidiu povoar terras incultas e devolutas do sul do país, o que teve grande receptividade nas regiões do Vêneto, Lombardia e no Trentino, e que em 1875 deu início ao movimento migratório de italianos para o Rio Grande do Sul.

As terras selecionadas para a colonização italiana situavam-se na Encosta Superior do Nordeste, aonde hoje é a Serra Gaúcha. A primeira comunidade foi Nova Milano, mas posteriormente, com a formação das colônias Caxias, Dona Isabel e Conde D’Eu surgiram outros núcleos comunitários. A partir da Colônia Caxias surgiram outras comunidades prósperas como Nova Trento (Flores da Cunha), Ana Rech, São Marcos, Galópolis, Forqueta, Desvio Rizzo e outros, fortemente calcadas na cultura e língua italianas, inclusive formando um dialeto denominado ‘Talian’.

No processo evolutivo, a expressão do comércio e da indústria local mostra o trabalho árduo dos imigrantes que acabaram transformando a região de Colonização Italiana do nordeste do Rio Grande do Sul, o que enobrece o trabalho dos imigrantes, e faz as gerações sucessivas irem em busca da identidade cultural italiana, seja na língua ou nas tradições trazidas por “loro antenati”.

 

Fonte: https://caxias.rs.gov.br/cidade/origem-do-nome